Saca só as visualizações! :D

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A sociedade e a participação jovem

Comparando 1988 com os dias atuais, o cientista político Fernando Luiz Abrucio acredita que no quesito cidadania a situação está melhor para o Brasil. "Hoje é possível perceber que a Constituição fez com que mais direitos fossem incorporados na vida cotidiana das pessoas. Uma boa parte do que está previsto vem sendo cumprido, e isso é muito importante. Ainda não vivemos em uma sociedade justa, mas sob o ponto de vista dos direitos, o Brasil é melhor hoje do que era há 20 anos."

Lúcia Stumpf, presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes), também reconhece que a Constituição de 1988 garantiu a liberdade democrática e, em decorrência, houve muitos avanços, principalmente na Educação pela luta estudantil, e acredita que ainda há muito a ser feito para aumentar a quantidade de jovens no Ensino Superior. Mas, quanto à participação política dos jovens, a estudante pensa de forma diferente.

Lúcia enfatiza que antes da Constituição de 1988, havia ainda uma repressão ditatorial muito grande, que gerava a necessidade de uma resistência bastante radicalizada pelos jovens, que optavam pela luta contra o regime ditatorial. “Depois da Constituição, houve uma retração do movimento social como um todo, mas ultimamente o interesse dos jovens vem crescendo bastante. O que existem hoje são novas formas de participação em lutas específicas (em defesa do meio ambiente ou dos direitos da mulher, por exemplo) e novos instrumentos que ajudam na mobilização da juventude. Com isso, há muito mais jovens que atuam como agentes políticos e que se sentem parte desse processo de transformação que tentamos implementar”.

Dessa forma, existe uma distância entre a lei que está no papel e a realidade da população, assim como a cidadania garantida pela Constituição e seu exercício pelos cidadãos. Como afirma Abrucio, “a simples existência de uma Constituição democrática não garante a organização da sociedade, que continua sem poder e força para exigir a aplicação de direitos básicos da cidadania”. E não adianta esperar por mudanças e melhorias, é preciso que a sociedade defenda seus direitos. Mas, como fazer isso?Uma grande preocupação é com a participação política no País, principalmente dos jovens. Sob o ponto de vista de Abrucio, os adolescentes não têm demonstrado tanto ímpeto de participação como os jovens de 1988. “Isso é preocupante, pois se os jovens de hoje ficarem com uma posição mais ‘cômoda’ em relação ao processo político, nada garante que a Constituição irá valer daqui a algumas décadas”.


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

O Exercício da Cidadania

As sugestões para quem quer garantir os direitos que estão previstos na lei e começar a ver mudanças na sociedade são ações como ter contato com a Constituição brasileira, conhecer os problemas da comunidade onde vive e, principalmente, participar dos espaços públicos. O cientista político Fernando Luiz Abrucio dá algumas dicas práticas: “O jovem pode começar participando, por exemplo, na gestão da sua escola, a pensar como seu bairro e sua cidade são organizados e participar dos vários espaços públicos que há na cidade”.

A presidente da UNE complementa afirmando que é interessante se mobilizar e lutar por questões específicas que interferem diretamente no dia-a-dia, pois “é preciso se engajar de forma coletiva nas transformações que queremos ver implementada, pois, sozinho, nenhum de nós consegue transformar a realidade. É por isso que espaços coletivos são importantes para o jovem ‘se encontrar’”.

A orientação de Lúcia vai mais além. Ela recomenda colaborar ou até mesmo fazer parte de ONGs (organizações não-governamentais), movimentos sociais e estudantis e filiar-se à partido político. “Hoje há um cenário muito favorável para a participação política dos jovens, pois existem muitos movimentos que permitem à juventude interferir de forma mais direta, inclusive no processo eleitoral, ao se candidatar a um cargo para buscar uma política diferenciada e renovada no poder executivo”.

Abrucio acredita que se cada cidadão fizer isso, com a somatória das participações em vários espaços públicos, a tendência é que a Constituição se mova positivamente. “Caso contrário, ela fica parada e, dessa forma, não é usada”.

Sem dúvida, a Constituição foi um marco fundamental do período pós-ditadura (1985), mas muitos de nossos problemas ainda não foram resolvidos já que ela não é perfeita e é preciso participação política para vê-la em prática. Porém, como afirma o historiador José Murilo de Carvalho: “A frágil democracia brasileira precisa de tempo. Quanto mais tempo ela sobreviver, maior será a probabilidade de fazer as correções necessárias nos mecanismos políticos e de se consolidar. Sua consolidação nos países que são hoje considerados democráticos, incluindo a Inglaterra, exigiu um aprendizado de séculos”

Acampa Rio


A Anonymous Rio convida você cidadão Brasileiro para que venha acampar conosco no próximo fim de semana, dia 15 de Outubro a partir das 13h no posto 4 de Copacabana.

A Acampada será Global, por uma democracia real. Um movimento apartidário.

Mesmo quem não puder acampar é bem vindo, podem trazer seus cartazes com frases, preparem seus gritos de guerra, ninguém irá recuar.

Junte-se à nós.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Um pouco de nós





O que somos?
Eu sou você e você sou eu. Nós somos um dentro de nossa causa. Anonymous não é um grupo, nem uma associação, Anonymous é apenas uma idéia. Idéia de liberdade verdadeira, um mundo livre de corrupções, opressão e tirania, onde podemos viver nossa vida como verdadeiramente somos e sermos aceitos por isso. Uma idéia que procura defender tais liberdades e seguir caminho próprio no melhor interesse das pessoas desse planeta ao invés de atender as contas bancárias de uma pequena elite rica, políticos corruptos e funcionários do governo. Ao compartilhar essas idéias e princípios, somos todos Anonymous.

Anonymous? Crime? Hacker?
Não somos quem fomos retratados, sendo Anonymous não faz de você um hacker, nem mesmo um criminoso. Ser Anonymous simplesmente significa compartilhar os valores e princípios de liberdade, sua defesa e busca por ela. Somos pessoas comuns, preocupadas com o estado desse mundo, somos seus amigos, seus vizinhos, sua família, carteiros, atendentes, negociantes.

O que desejamos? O que é o tal Plano, “The Plan”?
Unidos por essa idéia que chamamos de Anonymous, nós desejamos mudança. Uma mudança que pelo menos uma vez, atenda o interesse do povo deste mundo. Através desse desejo, nós planejamos o que nós simples, mas eloquente chamamos de “The Plan”.
O Plano consiste em 3 fases ocorrendo no período de 1 ano e continuaremos de lá pra frente. O que desejamos? Uma maneira mais produtiva de vida, livre de restrições que o governo colocou em nós. Um mundo com governos mais transparentes que trabalham para o povo, ao invés de ser contra ele. Um mundo no qual nós podemos evoluir como comunidade global, acabando com essas guerras sem sentido e liquidar com nossas diferenças com nada mais que diplomacia verdadeira.
Desejamos um mundo que trabalha junto com seres humanos no melhor interesse das pessoas, decididas pelo povo ao invés de um mundo dividido por raça e nacionalidade que funciona exclusivamente para riquezas e conquistas.
Fase 1 – Unir. Espalhe a mensagem e comece educando-se mais sobre a corrupção presente no mundo. Compartilhe informações e desenvolva suas próprias ideias para nossas vidas.
Fase 2 – Organização. Continue espalhando a mensagem e educação, acima de tudo se unindo, fortalecendo a causa. Aprenda o que voe pode fazer para ajudar outros a seu redor. Aprenda sobre compaixão e cuidado por outros e maneiras de melhorar a vida dos outros.
Fase 3 – Mobilização. Nosso esforço completa o circulo e começamos compartilhar nossa insatisfação organizadamente, em massa contra todos aqueles que controlam a estrutura atual do sistema. Protestos em massa, boicotes e outros meios pacíficos não-conformizados serão usados para definir a mensagem que nós não vamos mais participar e tolerar esse sistema de servidão.

Porque?
Você assim como eu, acorda todos os dias, estuda e/ou trabalha, come, respira, sai, tem seu tempo livre e suas obrigações. Mas, você já refletiu como a vida realmente é e como ela deveria ser? O por que aceitamos tanta coisa, o porque das coisas? Por que tantas pessoas desprezam sua oportunidade de tomar uma atitude, de mudar alguma coisa, mesmo sabendo que essa coisa está errada e deve ser mudada? Por que somos tão moldados em conformidades? Ensinados o que é normal, como pensamos, o que falamos e como vivemos? Vivemos todos os dias sendo influenciados pela mídia, seja numa noticia mal intencionada e mal explicada , novelas e propagandas, até no meio onde vivemos, amigos, família, vizinhos.. Crescemos espelhados em quem deveríamos ser, como vestir, agir e ser feliz de acordo com o que falam, não como realmente queremos.. Mas, se você não consegue ser feliz assim, há drogas e remédio para ajudar.. O sonho da casa própria é tudo para você? Um carro zero e/ou importado? Dinheiro para viver e ter luxos? Um cachorrinho também? Uma nova Led/Plasma Sony de 50 polegadas? Um Iphone ”15“? É só para isso que vivemos? Somos moldados, ensinados a consumir até o dia que seremos enterrados? Será que você assim como eu, não cansou dessa conformidade, corrupção, apatia, aceitação, opressão, violações dos direitos humanos, milhares de pessoas passando fome, sofrendo, famintas? Por que isso acontece? Como isso é aceitável? Pessoas tão ricas vivendo uma vida exageradamente luxuosa enquanto outros estupram sobras da terra? Nossas culturas estão poluídas por pregações de capitalismo e consumismo. Nós realmente nos conhecemos? Você gosta do que você vê dentro de si mesmo? Você esta feliz com a vida que tem? E com as vida dos próximos a você? Para onde nossa compaixão foi? Onde está o nosso amor à vida?

Fatos? 0,1% de muitos outros que existem.
FATO 1: Quase metade do mundo, mais de 3 bilhões de pessoas vivem com menos de US$2,50 por dia. 3 BILHÕES DE PESSOAS? No mínimo 80% da humanidade vive com menos de 10 dólares por dia e vivem em países onde isso só se agrava. 22 mil crianças por dia morrem graças a pobreza e 1 bilhão vivem na pobreza. Isso é um a cada 2 crianças no mundo.
FATO 2: A expansão militar global em 2010 é estimada em 1,62 trilhões de dólares, aumento de 50% desde 2001. Isso corresponde a 2,6% do PIB mundial, ou aproximadamente 236 dólares por pessoa no mundo inteiro. OS EUA com seu orçamento de gastos massivos, são o principal determinante da tendência mundial atual e agora 43% do total mundial, são responsáveis por pouco menos de metade dos gastos militares de todo o mundo.
FATO 3: O Projeto Nacional de Estatísticas de Policiais com Problemas de Conduta (NPMSRP – em inglês), iniciado em Março de 2009, analisando erros policias nos EUA em Abril de 2009, até junho de 2010, 5.986 relatos de má conduta foram feitos. 382 fatalidades foram ligadas a essas má condutas. Aproximadamente 350 bilhões de dólares foram gastados em acordos e julgamentos relacionados. 23% dos relatos de 2010 até o dia do vídeo ( http://www.youtube.com/watch?v=jsx3skXvsZ0&feature=player_embedded#! )tiveram como causa força excessiva, 10,6% estão ligados a problemas envolvendo relações sexuais. Em Dayton, Ohio, um menino com deficiência mental foi espancado, eletrocutado por uma taser e preso pela policia de Dayton. As listas de corrupção e injustiças não acabam.

Porque devemos aceitar isso? Simplesmente porque é do jeito que é? Se nós humanos realmente temos alma, razão, logica e compaixão então eu digo que aceitando o inaceitavelmente injusto é menos que aceitável. Hoje eu não posso mais aceitar essa insanidade só porque “é do jeito que é”. Hoje, meu coração e minha alma inflamaram com ideias que tornaram-me Anonymous.

Sites:
Um dos grupos da Anonymous no Facebook - http://www.facebook.com/groups/147811995309286/
The Plan - http://www.whatis-theplan.org/
Twitter da LulzSecBrazil - https://twitter.com/#!/LulzSecBrazil
Um dos Twitter da Anonymous - http://twitter.com/#!/BrazilAnon
Documentos - http://www.lulzsecbrazil.net/releases/index.html
Rede social da Anonymous (em inglês) - http://anonplus.bombshellz.net/
Alguns vídeos importantes - http://www.youtube.com/watch?v=jsx3skXvsZ0&feature=player_embedded#!
http://www.youtube.com/watch?v=8c1ua7szp1U
http://www.youtube.com/watch?v=1HQ8AnlyVPc
Post feito em Aug 02, 2011 2:09am fala sobre a história da Anonymous - http://www.whatis-theplan.org/t3687-o-que-e-anonymous-qual-e-o-plano

“ Nossa unidade será nossa fortaleza. Nosso respeito e compreensão pelas diferenças pessoais será nossa fundação. Nossa causa será ofensiva e nossa dedicação, inteligência e filosofia será nossa defesa. A mudança está vindo e nós podemos caminhar até ela.
Unidos como um. Dividido por zero.
Não esquecemos, não perdoamos.
Nós somos Anonymous. “


Texto Original de : Daniel (São Paulo)




domingo, 18 de setembro de 2011

Essa Tal Liberdade?

Almejada por todos os povos como sinal de hegemonia da Democracia. Desejada a ferro e fogo por vários povos, antigos e contemporâneos no decorrer de nossa história, e em quase o mundo todo, a impressão que passa é que se trata de uma utopia, um destino distante. Sabemos que existe – em algum lugar, talvez... Mas, sabemos o que é?

Liberdade - A chave para o cadeado
 
Começando pelo “basicão”:
(latim libertas, -atis – ato)

- Conjunto das idéias liberais ou dos direitos garantidos ao cidadão.
- Franqueza.
- Licença.
- Desassombro.
- Demasiada familiaridade – Para os políticos isso pode ser confundido até demais, prossigamos!


Acho que chegamos a uma idéia prática do que é. Porém, sabemos que tem mais coisa relacionada: Impunidade – ou regalias, por exemplo, nos remete a Liberdade (ou Liberdade em demasia). E o que nos faz concluir que liberdade existe no Brasil. Mas, que como todas as outras coisas é comprada com dinheiro, e não um direito acessível ao povo.

Agora, que sabemos que existe e como podemos definir, precisamos conceituar na prática nossa luta nesse contexto.

Uma das principais metas mais conhecidas da Anonymous – em âmbito global – é a conquista da Liberdade. Mas, até onde a liberdade realmente nos pertence? Parece simples: A partir do momento que a minha liberdade não afeta a liberdade a sua, estou livre. Realmente parece simples. Mas, a simplicidade acaba quando vivemos numa sociedade globalizada – principalmente pelo fluxo de informação (que o que se diz, ainda sofre pela falta da “tal” liberdade).

Circunstâncias me levam a crer que Liberdade é um estado de espírito. Que assim como o amor, a calma, a raiva, são afetados por contextos externos, que com o passar dos acontecimentos, vai sendo nutrida, alimentada, ou diminuída, desfalecida. Por pessoas diretamente relacionadas as pessoas envolvidas ou não.

Eu me sentir livre não significa que você, que nos lê nesse momento, também se sinta. Afinal devo ter razões pra me sentir livre, e você razões contrárias. Portanto, não importa muito se A ou B é livre ou não, pelo menos nesse momento.

Saindo desse contexto tão abrangente que é a Liberdade propriamente dita, vamos falar um pouco da Liberdade de Informação.
A livre circulação da Informação é tido como um dos pilares que asseguram a saúde de uma Democracia (que é uma discussão nossa diária), e isso não somente no Brasil. Na França, por exemplo, foi decidido em seu Conselho Constitucional que o acesso a Internet é um direito humano fundamental. E que publicação de opiniões na rede mundial representa uma forma de liberdade de expressão.

A popularização da internet e a multiplicação de veículos de comunicação especializados nos mais diversos assuntos, com o conseqüente aumento da circulação de informações na sociedade, têm levado os magistrados (e os mais interessados em acompanhar o assunto) a apreciar, com freqüência cada vez maior, um conflito de difícil solução: entre o direito de a sociedade ser informada e o direito de as pessoas terem sua intimidade e honra resguardadas. O que deve prevalecer?  - Opa! Já temos uma primeira ressalva... Tá pensando que é fácil?

Vamos as ponderações:
O STJ – Supremo Tribunal de Justiça - tem se valido da técnica de ponderação de princípios para solucionar o conflito. A decisão sobre qual lado da balança deve ter maior peso sempre ocorre de forma caso – por – caso, na análise do caso concreto, processo por processo. Ou seja, não há uma fórmula pronta: em alguns casos vencerá o direito à informação; em outros, a proteção da personalidade.

O que norteia a aplicação desses princípios e a escolha de um ou outro direito é o interesse público da informação – OLHA O POVO AÍ!. Se uma notícia ou reportagem sobre determinada pessoa veicula um dado que, de fato, interessa à COLETIVIDADE, a balança tende para a liberdade de imprensa – e por conseqüência de Informação.

Se uma pessoa é prejudicada por uma notícia que se restringe à sua vida privada, haverá grande chance de ela obter indenização por ofensa à honra ou à intimidade. Prevalece, neste caso, o entendimento de que, embora seja relevante, o direito à informação não é uma garantia absoluta.

Nesse sentido, uma decisão da Quarta Turma proferida em dezembro de 2007 é paradigmática: “A liberdade de informação e de manifestação do pensamento não constitui direitos absolutos, sendo relativizados quando COLIDIREM com o direito à proteção da honra e da imagem dos indivíduos, bem como ofenderem o princípio constitucional da dignidade da PESSOAL HUMANA”, escreveu o ministro Massami Uyeda, relator do recurso em questão (Resp 783.139).

Uma coisa é certa: “Direito de personalidade é mais flexível para pessoas notórias” – Palavras do próprio Superior Tribunal Federal. Traduzindo, a Liberdade – e o direito de defesa dessa “Liberdade” é mais acessível pra quem pode pagar. Quem tem condiçõe$ de defender sua privacidade paga por ela.

Podemos chegar a uma margem de Liberdade pelo seguinte: A tese de que pessoas notórias, embora de maneira mais restrita, têm direito a prerrogativas com relação à sua personalidade também alcança os políticos. Um exemplo: No recurso envolvendo uma rádio de Mossoró, o Supremo Tribunal de Justiça, foi favorável aos argumentos apresentados pela prefeita (que aqui não citaremos o nome por razões óbvias), definiu que o limite para o exercício da liberdade de informação é a honra da pessoa que é objeto da informação divulgada.
Ou seja. Tem base o citado anterior, onde a liberdade de informação defende e preza ESPECIALMENTE a Democracia – no coletivo. A partir do momento que a informação ultrapassa a barreira do ser humano “não público”, a liberdade acaba. Pelo menos, o conceito colocado pelo STJ, isso DEVERIA ser acessível a todos, porém é BARRADO, CONTRADITO pela própria Instituição.

Esse estudo é longo, assim como a luta para a conquista de algo tão relevante para a sociedade. Todavia, as mesmas complexidades que encontramos em estudar sua aplicação, conceitos e diversidades, encontramos para tratar as pessoas que vejam a Liberdade num contexto abrangente, real, QUE NÃO É DE MÃO ÚNICA, um direito de poucos...

Pode ter certeza, falaremos mais sobre isso. =)
Até a próxima!

O Conhecimento é livre! Informe-se.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Unidos Somos Fortes

Apesar da nossa "querida" Globo ter abafado o caso,percebemos que a situação dos bombeiros continua na pior,mesmo diante de todos as reivindicações o governo continua a ignorá-los.
Hoje no Balanço Geral pude assistir a uma entrevista com um um bombeiro que estava presente no desfile dia 7 junto com a Anonymous Rio.

Entrevista com o Cabo Benevenuto Daciolo.(Balanço Geral)

Estamos vivenciando um momento de descaso com o servidor público,e de crescente intolerância com os acontecimentos que tem atingido a população carioca em todos aspectos.

Está na hora de acordamos para o que acontece ao nosso redor e JUNTARMOS FORÇAS

Mostrar aos corruptos quem realmente tem poder de escolha,que não somos obrigados a pagar vários(e altos) impostos,para ver a saúde,educação,transporte pública em estado crítico.
Enquanto que um deputado que ganha 26.723 reais,além de utilizar o dinheiro público para interesses próprios,não precisa arriscar sua vida para salvar outra em um prédio em chamas,ou ter que pegar trens lotados às 6 da manhã.

"Quando a Injustiça se torna uma Lei,a Resistência se torna um Dever."
-Thomas Jefferson,Principal autor da Declaração de Independência dos EUA -

Vamos tirar essa venda dos nossos olhos e enfrentar essa corrupção que predomina no nosso país!

Nós Somos Anônimos.
Unidos Somos Um.Divididos Por Zero.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Teoria da Conspiração




Ultimanente, muito se tem comentado sobre o 11 de Setembro, devido a queda das torres gêmeas nos E.U.A - World Trade Center - com muitas homenagem, minutos de silêncio, documentários...

Existe uma parte da população mundial que acredita na Teoria da Conspiração. A pessoa que vos escreve também acredita nesta enorme falácia, bem como, em dizer que Osama Bin Laden não morreu. Mas não estou aqui para imputar minhas opniões/ideias, apenas compartilhar o que sei.

O dicionário define teoria da conspiração da seguinte forma: "Teoria que busca explicar uma polêmica como uma trama de um grupo secreto e não como um ato individual isolado".

Para o psicólogo, historiador e escritor americano Michael Shermer em entrevista dada à Revista Galileu (set/11), " Nossos cérebros são, por natureza, geradores de crenças. Começa com a identificação de um padrão muito simples, às vezes real, às vezes não. Um jogador pode atribuir sua vitória por não ter se barbeado e sempre evitar aparar os pelos antes dos jogos. Procuramos os padrões para atribuir sentido a eles e isso forma nosso entendimento da realidade. É assim desde nossos ancestrais, está ligado à nossa evolução. Pense num homem que vivia milhares de anos atrás, na África, e ouve um ruído no mato. Ele pode considerar que se trata de um animal perigoso ou apenas um vento. Se acreditar que é o vento e de lá sai um leão, o homem vira almoço. Não há mais descendentes. A seleção natural, então, está ligada a acreditar que todos os ruídos no mato são padrões de um perigo real. Por consequência, nosso comportamento habitual é sempre supor que os padrões que identificamos – verdades, superstições ou o que for – são reais. Na maioria das vezes, ignoramos as informações que vão contra eles. A crença vem antes da racionalização... Teorias da conspiração são tipos de padrões. Pode ser também a propensão a dar significados aos padrões envolvendo agentes invisíveis – como extraterrestres e organizações secretas. Junto a isso, há uma predisposição do cérebro humano em buscar evidências para confirmar a tese e, também, para recontar o que se sabe sobre o fato usando outras explicações, aproveitando algumas brechas na história. O problema das teorias da conspiração é que nem todas são irreais. Pouco antes da Primeira Guerra Mundial, o arquiduque Francisco Ferdinando foi assassinado por uma sociedade secreta sérvia chamada Mão Negra. Abraham Lincoln também foi vítima de uma conspiração... Com a tendência que temos em dar um significado psicológico aos fatos, acreditamos que o tamanho de um evento tem que ser igualmente importante ao que o motivou, a sua causa. Veja, por exemplo, a morte da princesa Diana. Ela era uma grande celebridade e sua morte foi ocasionada por não usar cinto de segurança. Isso não parecia ter a magnitude para a pessoa que era. Precisaria de uma explicação mais espetaculosa. E foi o que ocorreu. Disseram que ela foi assassinada de diferentes maneiras. O caso de 11 de setembro também é parecido. Foi uma conspiração organizada por 19 membros da Al Qaeda que quiseram derrubar edifícios nos EUA. Mas, para muitas pessoas, isso não foi suficiente para explicar o grande evento que chocou o mundo. Disseram que era uma conspiração armada pelo governo Bush... Há uma explicação química. Estudos de neurociência observaram que alguns neurotransmissores do cérebro como a dopamina estão relacionados ao aprendizado. Quanto mais dopamina você tiver, mais padrões encontrará, mais associações fará. E isso significa que pessoas com altas quantidades de dopamina estão mais suscetíveis a encontrar conspirações e a identificar todas as coisas como padrões. Elas precisam balancear melhor suas análises. Você não pode inibir a criatividade acreditando em nada, mas também não precisa ser tão cabeça para criar essas teorias o tempo todo. Criatividade vem de padrões incomuns associados. Isso é bom. Mas se você achar que tudo é um padrão, você não tem filtros, ocasionando problemas de conexão. Pode, com o tempo, achar que as pessoas estão falando de você o tempo todo e passar a ouvir vozes. Esse excesso de padrões extremo é o que se chama esquizofrenia e necessita de medicamentos para abaixar o nível de dopamina". Sábias palavras de Shemer.

As teorias conspiratórias podem ter algo de positivo, tal como afirma Shemer, "Acho que é bom o ceticismo que as caracteriza. Há algo muito positivo em não acreditar em todas as explicações governamentais, por exemplo. As pessoas mentem o tempo todo, logo, é sempre bom ter uma forma de desconfiança. O problema é que às vezes se vai longe demais. Se você acreditar que tudo é uma conspiração, você perde o senso de realidade. Acho que existem conspirações verdadeiras ainda hoje, mas acreditar em todas as teorias conspiratórias é muito prejudicial (...)"

Sábias palavras de Shemer.

Acredite no que quiser, pois lhe pertence o livre arbítrio!

Pare, pense e reflita sobre o que está a sua volta. Questione e questione-se.

Em um País democrático de e por direito, temos isso como dever e obrigação, pois somos livre, temos a "opção de escolha", seu voto reflete nisso.

Não podemos continuar abaixando nossas cabeças para o poder, para os "grandes". Para eles, somos somente números que ecoam o que eles querem que acreditamos, criam 'historinhas' para esconder suas verdades.

Até onde acreditar? Isso cabe a você! Os caminhos da vida sempre lhe mostrarão duas opções, basta apenas escolher. Pode continuar no comodismo ou partir em busca de algo melhor, deixando o medo de lado e valendo-se da coragem e vestindo-se de audácia.

UNIDOS SOMOS UM. DIVIDIDOS POR ZERO!

O conhecimento é livre. Informe-se!



domingo, 11 de setembro de 2011

Ridículo

(FALE a verdade mesmo que sua voz trema)



E se

E se alguém rir de mim?

E se eu não souber o que dizer?

Se não souber como agir?

E se pareço inseguro?

Essas perguntas não são tão importantes quanto parecem

(quando não é com você)

Não é o nome da idéia

Nem a mascará da idéia

Mas a IDÉIA é o que o fez estar aqui de fato

As palavras são defeituosas

Mas você sabe que seu sentimento é perfeito

E muito mais forte.

Uma vez os olhos voltados pra você

As bocas e as intenções também estarão voltadas

E por demasiadas vezes se sentirá ridículo e impotente

Por causa de suas idéias

Por causa de suas vestes

Por causa de suas palavras

Mas me responda...Não é muito mais fácil dormir?

Não é muito mais fácil ignorar?

Não é fácil simplesmente rir?

Não é muito mais fácil se moldar a mudar o mundo?

Mas o que é certo?

Então

Encha o peito

Eduque a mente

Liberte seu coração

Deixe sua boa energia se propagar

Se permita isso

As pessoas muitas vezes não são capazes de reconhecer o que é essencial

O que é importante

Por que estão distraídas com todo entulho que tem em cima disso

Pra elas O REAL é bobagem e imutável

Desnecessário talvez

Elas ainda não perceberam que é isso que as falta.

Não se sinta ridículo e FALE

FALE a elas aquilo que as deixará embaraçadas e estupefatas

E no fim de tudo..Até gratas por você tê-lo dito

Seja educado

(hoje em dia é mais esperado ser assaltado do que um estranho desejar Boa noite)


Fiscalize o que é seu

(o chiclete que o panaca coloca no banco do ônibus do seu lado, um dia

Pode grudar na sua calça...Assim como na calça de um amigo...ou

Qualquer outra pessoa)


Não tenha vergonha em ter uma opinião diferente

(Ainda não somos proibidos disso. Alem do mais, muitas vezes sua opinião

nem é tão diferente assim,só falta alguém com coragem o bastante para

verbalizá-la)

Não mude, EVOLUA!

Questione, pesquise TUDO o que o interessar.

E acima de tudo: AME E ACREDITE NAS PESSOAS

Isso soou ridículo para você?

...

Ridículo é desistir do que é REALmente importante**

#**Leia-se Amor ao próximo.

Boa noite para vocÊ!


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Construir um Brasil melhor está nas nossas mãos

Hoje navegando pelo Blog do Planalto me deparei com um texto interessante ... se não fosse ofensivo a capacidade de análise crítica de qualquer cidadão!

O texto em questão foi feito para divulgar o Hotsite feito especialmente para as comemorações do sete de setembro, programação e demais informações que de nada acrescentam ao cidadão... mas sim, desviam o foco dos reais problemas da nossa pátria amada BRASIL.

Segue abaixo o texto com alguns comentários carinhosos feitos por mim:

1) Texto do Blog do Planalto - "Já está no ar a página da internet que traz todas as informações sobre as comemorações da Semana da Pátria. No hotsite Sete de Setembro, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) coloca à disposição da população a programação do Desfile Cívico-Militar, que será realizado na próxima quarta-feira (7/9), em Brasília (DF), com a presença da presidenta Dilma Rousseff, além de eventos que acontecem na capital federal desde a última quinta-feira (1/9) em homenagem ao Dia da Independência".

1) Análise Crítica - "Os quatro mil ônibus do DF transportam diariamente 1,2 milhão de passageiros... O secretário de Transportes, José Walter Vazquez Filho, concorda que há problemas. E diz que é preciso haver mais investimento e presença do Estado no setor. “Há falta de planejamento, de previsão, da presença do Estado”, comentou. Link para o texto completo. É mais fácil investir milhões em um evento para inglês ver, do que resolver a merda do transporte público em Brasília?! Mas político não pega ônibus...

2) "Sob o slogan “Construir um Brasil que avança está em nossas mãos”, a página permite ao usuário – na aba ‘Para Você’ – baixar papéis de parede alusivos ao desenvolvimento do país e, ainda, como opção para as crianças, os símbolos nacionais para colorir. Já na aba ‘Nosso Brasil’, o internauta tem acesso a informações sobre a bandeira, o selo e as armas nacionais, além de poder fazer o download da letra e áudio do Hino Nacional e do Hino da Independência".

2) Análise Crítica - "O governo federal já investiu R$ 57 milhões nessas cidades (Brasília e Goiás), sem grandes resultados. Por falta de planejamento, coordenação e controle, o dinheiro foi pulverizado..." Link para o texto completo. 57 milhões foram investidos e nada mudou?!?!?! Porra, já vi essa história... "O ex-deputado José Dirceu foi ovacionado ao chegar ontem à abertura do 4º Congresso Nacional do PT, sendo mais aplaudido até mesmo que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff". JOSÉ DIRCEU SENDO APLAUDIDO?!?! Aquele cara arrogante que saiu de fininho, quando o publicitário Marcos Valério foi "descoberto" em suas trambicagens...

Não é possível, acho que eu e a Secretaria de Comunicação do Planalto vivemos em lugares diferentes... eles vivem no mundo de Alice, onde não falta grana e toda fantasia é possível (as custas do suor e sangue do povo). Eu e mais de 90% da população vivemos no mundo de Nelson Rodrigues, onde tudo é sujo, sórdido e só os fortes (ou sortudos) sobrevivem.

Eu sou um anônimo. Assim como você.

07/09/2011

Brasileiro, amanhã comemoramos nossa independência.
Mas temos motivos para comemorar? Nosso país vive sua pior fase.
Escandalos de corrupção todos os dias, aumentos absurdos nos
salários dos políticos, saúde precária, a educação é um lixo e a segurança
só existe para os mais ricos. Poderia escrever um livro só com os problemas
do nosso país, mas a questão é, o que você cidadão brasileiro faz para mudar isso?

Não te conheço, mas arrisco dizer que sua vida se resume a acordar
bem cedo, passar o dia no trabalho, chegar em casa e descansar para o próximo
dia e talvez ter alguma diversão no fim de semana. Acertei? Você aceita esse tipo
de vida?

Muitas pessoas batem no peito com orgulho por serem brasileiros. Mas que
orgulho é esse? De sermos vistos como ladrões, drogados, analfabetos e corruptos
pelo resto do mundo? Ou é orgulho de ser o país do samba, futebol e das mulheres
bonitas?

Teria orgulho de dizer quero moro em um país justo, onde o povo vive com
dignidade e que é bem visto pelo mundo todo. Em nome de todos os Anonymous
do Brasil, convido você, cidadão de bem e trabalhador, que se junte a nós nessa
luta por um país melhor.


Nós somos Anonymous!

Não perdoamos!

Não esquecemos!

Esperem por nós!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

#O_Dia_Pela_Independência

No último domingo, realizamos a reunião em definição as atividades relacionadas ao Dia Pela Independência. O que está escrito abaixo É OFICIAL, qualquer informação veiculada que FOGE ao que está sendo posto aqui não terá nosso envolvimento.
Ata foi preparada pela Luiza, e todas as decisões foram tomadas em votação.


Ata de 4 de setembro.

Esta tem o dever de registrar as atividades relacionadas a Operação Dia Pela Independência, que será realizada no próximo 7 de setembro. Feriado, da "independência" do Brasil. Segue escopo:

6:00hrs na escadaria da Câmara dos Vereadores - Cinelândia, Rio de Janeiro.
Concentração até 6:30.
Nas arquibancadas, juntos, as 7:00hrs.
Todos irão no mesmo horário, quem perder a hora, perdeu!
Não é permitido, na área do desfile porte de materiais cortantes, haverá uma área de isolamento onde haverá resvista com detectores de metais. Água em garragas plásticas está permitido - alimentos também estão permitidos.
Vamos nos posicionar espaçadamente na melhor na segunda arquibancada próxima a Centrao do Brasil, para sermos eventualmente filmados. Mas principalmente podermos conversar com nossos vizinhos (que ainda nao sabem que são nós). Se eventualmente der algum tipo de conflito, teremos mais testemunhas conscientes.
Essa corrente de "fazer amizade" com o vizinho de arquibancada pode salvar nosso pequeno grupo e dar força ao movimento como um todo.
Eles não podem abrir a mochila, podemos enrolar as coisas eventualmente em casacos.
Luiz é nosso marca tempo oficial:
Na hora que ele colocar a máscara, todos colocam ao mesmo tempo.

Sobre o uso da força ao mandar retirar a máscara:
  • Que exista um procedimento padronizado, até das palavras que serão usadas na abordagem.
  • Que jamais ocorra toque, nem nos pertences e nem na pessoa.
  • Que a abertura de bolsas, mochilas, armários, seja feita pelo seu titular e que ele exiba o conteúdo através de manuseio dele próprio.
  • Que o procedimento seja filmado, com som, para permitir o esclarecimento de qualquer divergência.
  • Que exista um critério de seleção (sorteio, etc…) para evitar que a escolha dirigida do cidadão envolvido.
A última questão não pode ser controlada por nós, ele trabalham do jeito que trabalham. Não devemos dar motivo para despertar suspeita. Paz no coração, sempre!

Em caso de conflito com a polícia ou qualquer autoridade oficial (quando esta por acaso exigir a retirada da máscara do rosto):
"Obedecer" na hora e tentar uma conversa amiga, sempre acompanhado dos amigos todos. mascara nao pode ser posta para tras do rosto, nem para frente do peito. Isso pode parecer agressivo. na mão é mais facil inclusive de proteger a sua mascara tão querida de um ataque destruidor fulminante de abuso de autoridade. Evitar os rompantes/reflexos violentos é a coisa mais importante. Além de nao podermos "dar mole" com nossa imagem, não podemos sair de lá fraturados evidentemente. Não vale a pena!

Em caso de "voz de prisão".
Vamos todos juntos, presos e não presos. chegando na delegacia, o grupo aguarda comportado do lado de fora da delegacia, para evitar que os funcionários do local entrem em parafuso. Alguns de nós, os que se sentirem mais confortáveis, entram para apoiar mais de perto os que foram presos. Provavelmente nada vai acontecer, mas se a coisa complicar, entraremos todos, pacificamente, cameras na mão, filmando tudo (portanto carreguem suas baterias).

Ao final do desfile, reunidos ou não, voltaremos ao ponto de encontro oficial (13:00hrs).

O tempo de reunir novamente o grupo serve também para finalizar cartazes para a segunda fase do dia: manifestaçao. E para eventuais despedidas para quem quiser ir pra casa.

Informações sobre a ação da tarde serão definidas pelos presentes no ponto de encontro oficial.

Vale sempre lembrar:
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;
XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local,sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

Contido na Constituição Estadual
Art. 9º, § 1º - Ninguém será discriminado, prejudicado ou privilegiado em razão de nascimento, idade, etnia, raça, cor, sexo, estado civil, trabalho rural ou urbano, religião, convicções políticas ou filosóficas, deficiência física ou mental, por ter cumprido pena nem por qualquer particularidade ou condição.

O movimento é seu.
Venha ajudar a decidir o caminho mais eficiente.
Para saber detalhadamente o que vai rolar basta acessar esse link: DOC - DIA PELA INDEPENDÊNCIA

Unidos como um.
Divididos por zero.

O Conhecimento é livre! Informe-se.

Seja Brasileiro, seja Patriota, seja reVolucionário.


Todo dia 7 de Setembro, centenas de pessoas saem de suas casas para assistirem ao desfile militar, um gesto dizem eles de demonstrar amor pela nação, isso seria então definido como “patriotismo”. Certo?

E então, o que seria Patriotismo?

Patriotismo é o sentimento de amor e devoção à pátria, aos seus símbolos (bandeira, hino, brasão). Através de atitudes de devoção para com a sua pátria, pode-se identificar um patriota. Muitas vezes, o nacionalismo é utilizado como seu sinônimo. Porém, podemos dizer que o nacionalismo é considerado uma ideologia, que leva as pessoas a serem patriotas.

Ser um nacionalista não implica algum ponto de vista político particular, à excepção de uma opinião da nação como um princípio organizado fundamentalmente na política. Agora, ser um patriota implica FAZER algo e bom pelo seu país, ou nação.

Patriotismo é o espírito de solidariedade entre pessoas que tenham interesses comuns, constituindo um Estado, e que, ao viver sob mesmas leis, as respeitem com ânimo maior que o ânimo que empregam na defesa de interesses, ambições e avarezas particulares. Estas pessoas consideram que suas riquezas particulares e seu bem-estar também constituem um tesouro público, e , por outro lado, policiam para que o tesouro realmente público não se torne patrimônio de particulares. É um sentimento que, ao lado das leis, sustentam uma Democracia. Toda vez que tais pessoas deixam de cumprir as leis, elas enfraquecem o Estado e, conseqüente e contraditoriamente, sua própria liberdade.

Quando o Brasileiro vai as urnas, deveria pensar em quem realmente ele está votando, pois a pessoa que elegemos é a que nos representará, que terá a nossa "cara". Então tome cuidado ao clicar em "CONFIRMAR". Seu voto é precioso.

Devemos acabar com isso, tirando de imediato os corruptos que estão no poder, que deveriam estar fazendo coisas que não estão. Devemos mudar essa “cara” que o Brasil manteve por tanto tempo. Essa cara de quem aceita tudo que fazem com o NOSSO dinheiro e não presta nenhum esclarecimento a nós. Essa cara de quem não liga quando mais um político aparece na mídia envolvido com mensalão, muitos falam: “Ah de novo, legal”. Nós não podemos mais aceitar isso, o dinheiro que eles roubam, é NOSSO por direito. Era pra ser investido em educação, saúde, melhoria pra nós, cidadãos Brasileiros.

Em 2014, nosso País irá sediar a Copa do Mundo, milhões de reais estão sendo gastos em obras que sinceramente, só serão de proveito em eventos esportivos. Como disse Andrew Jennings, em uma entrevista ao programa Bola da Vez no dia 09/Jul: “Novamente mais um país foi iludido pela FIFA, para fazer coisas que se parassem pra pensar não fariam”.

(http://www.youtube.com/watch?v=3JOwnw6o7AI&playnext=1&list=PL6D34796DCEEA6B3E)

Uma única coisa boa que a Copa e eventos como tal nos trariam de benefício, seria os estrangeiros vindo para nosso País e daria um "lucro", mas para isso o Governo será OBRIGADO a oferecer cursinhos básicos de línguas estrangeiras para os adolescentes, mas nem esse departamento escapa de fraudes.

"Máfia do Turismo planejava fraudes em outros setores:

A organização acusada de desviar verbas de convênios do Ministério do Turismo no Amapá, alvo da Operação Voucher, estendia seus tentáculos para outros órgãos públicos, espalhados pelo país. Escutas feitas pela PF com autorização da Justiça, revelam a intenção dos envolvidos de fraudar licitações e superfaturar obras de prefeituras e até da construção de um porto, fora da abrangência do Turismo". (15/08/2011)

Então Brasileiro Patriota, você quer realmente que isso prossiga?

Quer realmente que nada seja mudado?

Que Deputados não paguem pelos seus atos contra a lei?

Se você quer que isso mude rápido. Tome uma iniciativa.

Venha conosco lutar, venha conosco dizer a eles que não iremos perdoá-los.

Não Esqueceremos.



domingo, 4 de setembro de 2011

Faísca...

Um dia acordei querendo não acordar, me perguntando por quanto tempo mais terei que despertar do meu sagrado sono para fazer algo que não gosto, para ganhar um dinheiro que não é muito e que no fundo não me traz nenhuma resposta ou satisfação essencial.Por que sei que no começo do próximo mês, grande parte dele, nem será meu.

Levantei, tomei um café forte e assim saí, como todos os dias.

Era uma quinta-feira.

Andando nas ruas percebi algo errado.Algo muito errado.

Havia algo errado nos mendigos que fedem, nas crianças que pedem, no lixo que tenho que pisar por todos o cantos, no "Bom dia" que não é respondido, nas conversas soltas no ar que sempre são finalizadas com - "É assim mesmo, Brasil é assim... se eu estivesse lá faria a mesma coisa... tirar uma casquinha sabe?" - Não, não sei seu babaca!Não é pra ser assim!Não tem que ser assim!

Mas,

Eu me calo,

Afinal ninguém quer ser o chato da historia.

Ninguém quer ser parte da escória...

Tudo já é ruim o bastante para ter mais alguém reclamando...

Mas parei e PENSEI

E percebi que

Não são os mendigos, as crianças ou o lixo que está errado.

EU estou errado

Errado por não crer que a mudança pode começar por mim

Afinal é uma simples, pequena e sem-vergonha faísca que inicia um incêndio.E oh Deus...Como estamos precisando de um incêndio aqui!

Concluo:

O que divide as pessoas boas e ruins não é a noção do que é certo ou errado, isso TODOS sabem, o que faz essa divisão são as ATITUDES.

Aí esta: ATITUDE

Intenções, idéias e pensamentos não passam de impulsos elétricos de neurônios se não expressados e colocados em prática.

Nesse dia, ao voltar pra casa fiz o meu primeiro pequeno e pessoal protesto.O contarei numa próxima oportunidade

Mas preciso dizer que se a onda boa realmente se propaga no ar, desde desse dia podem me chamar de vento!

E de fogo!Por que o incêndio vai começar!

NÓS SOMOS ANONYMOUS

NÃO PERDOAMOS

NÃO ESQUECEMOS

AGUARDE-NOS



sábado, 3 de setembro de 2011

Não deixa a imprensa pensar por você


O novo assunto assustador do momento é o perigoso grupo de hackers Anonymous! Basta dar uma rápida lida nos jornais, revistas e sites de notícias para chegar a conclusão de que estamos em perigo! Claro, você chega a essa conclusão porque a imprensa não quer que você faça uma análise crítica sobre o tema.

Enquanto a revista Info (o Civita é o dono da publicação e um dos mais nojentos barões da imprensa brasileira) classifica esse "periogoso" grupo como a nova ameaça mundial, o Globo (família Marinho) aponta o Anonymous como responsável por vazamentos de informações secretas e o New York Times (Murdoch) ajuda na histeria coletiva, alertando para o perigo de um ataque em massa.

Sinceramente, a trama é tão bem costurada por esses gigantes que fica praticamente impossível fazer uma análise crítica do quadro geral...

E é justamente aí que entra um grupo de pessoas que não se conforma em engolir toda essa merda que a imprensa oferece, que é financiada por grupos de "Novos Senhores de Escravos" . Esse mesmo grupo de pessoas fala abertamente de tentativas obscuras de impedir o fluxo de informações na internet, como o AI-5 Digital ... ou se reúne para doar sangue no Hemorio e conversar sobre as formas de ajudar na conscientização/formação do cidadão.

Esse grupo é o Anonymous.

Mutações

Saudações Anonymous,

Essa semana eu viagei um bocado. Falei sobre a Anonymous com muitas pessoas em diversas cidades diferentes. E isso é uma dádiva. Conversar sobre um fenômeno, que vem crescendo de uma forma tão diferente com pessoas com costumes diversos gera assunto pra tardes inteiras.

22anon3Quando nos perguntam o que é Anonymous a resposta é bem “batida”. “Anonymous é uma idéia”. Anonymous pode ser qualquer um: o carteiro, o barbeiro, o caixa, a recepcionista”. Isso passa uma idéia linda de inclusão colocando qualquer pessoa na condição de “um de nós”. Muitos que não estão nem aí para a causa se utilizam disso pra se intitular Anonymous, mas isso não vem ao caso.

Anonymous é uma idéia. E uma idéia passa por mudanças? Uma vez li de alguém... “Não paro de mudar de opinião, porque não paro de pensar”. Toda idéia passa por modificações, em busca de melhorias.

Os mais conservadores que me perdõem, mas uma coisa é fato. A Anonymous vem mudando. Hoje, posso dizer que não é apenas uma idéia, que permanece e transmite a impressão de algo abstrato, online. Anonymous hoje é um organismo, um corpo. Que se move, pensa, age e reage. De forma planejada ou não. É uma semente, que onde cai, se molda ao ambiente, a necessidade, ao povo. Respeitando suas respectivas culturas, linguagens e costumes.

No Rio, núcleo de muitas idéias – bendizendo, “movimentos filosóficos” – o que mais vejo é gente mostrando interesse em fazer parte (de como eles mesmo chamam: “movimento”). O que traz resultados diversos.

Quem chega e tem contato, independente de quem vier, quer se tornar um Anonymous. Não importa se criança, velho, novo. Homem, mulher. Conservador, liberal. Estudante, ou professor. Motorista ou passageiro. Quanto mais diversidade, quanto mais “democrático”, mais riscos se corre – muito se nega a respeito, .

A Anonymous precisa crescer, e cada dia, como um filho, ela cresce.

E enquanto membros desse corpo sabemos de nossa responsabilidade de mostrar, dia após dia, quem somos. Cada um de nós é responsável pelos passos que a Anonymous dá em cada reunião, cada operação. Por sucesso ou fracasso. Cada um de nós leva em suas máscaras e mentes essa responsabilidade. Muitos insinuam que “manifestações numerosas” são sinônimos de sucesso. Êpa!

Isso, categoricamente não me convence. Não vejo validade em ecos para nossas vozes. Mais valem cabeças pensantes. Como citei acima, estamos com uma imensa responsabilidade de fazer crescer esse que é um dos projetos mais democráticos e arrojados que a história do planeta moterno já viveu. É uma corrente de pensamento que precisa ser levada a sério, se mover certo. Para a “evolução realmente acontecer, precisamos cultivar o dever que todos enquanto indivíduos precisam se informar (embora isso gere uma outra sequência de ressalvas pois a idéia de se informar é móvel). Muitas pessoas que estão ao nosso lado talvez não saibam nem o que são conceitos básicos para nossa sobrevivência, ou se sabem não vivem em seu exercício.

Operações Anonymous lotadas talvez seriam a realização de uma meta, de divulgação e obtensão de resultados. Bate a sensação de dever cumprido, mas e a vivência? Enquanto estamos com máscaras, lutamos pela liberdade de buscar, sem fronteiras ou censura, viver uma realidade para todos. E quando a máscara cai? O nosso dia a dia… É vivida essa realidade? Essa realidade é levada para nossas conversas em padarias, filas de bancos, restaurantes? Não se trata de propaganda, trata-se de cidadania.

Cidadania que hoje é uma das palavras mais digitadas do GOOGLE, tem um dos conceitos práticos mais nulos da realidade que vivemos por falta de conhecimento. Muitos buscam cidadania. O que se sabe é que cidadania não se encontra, se vive! Se conquista.

Não se vive Anonymous pra sempre. Hoje nossas atitudes dimensionam nosso potencial dá uma altura, um comprimento e um peso. Precisamos agir de forma programada, pensada. Não se coloca (ou delega) responsabilidades em quem não tem condições de cumpri-las. Vejo que pessoas precisam de conhecimento, não precisam reproduzir o que falamos. Até porque não temos como saber se a informação vai chegar como se deve.

Anonymous vive, e vive mudando, se molda as culturas mais diversas e reage a situações mais críticas. Vamos a favor do povo! Com o dever de estimular o Conhecimento. Não precisamos tentar descobrir como termina alguma coisa que por ventura começa errado. Mentes que pensam chamam mais mentes.

O Conhecimento é, e sempre será livre! Porque temos liberdade de mudar nossa forma de pensar.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Tome consciência!

CONS-CI-ÊN-CIA: sf (lat conscientia) capacidade que o homem tem de conhecer valores e mandamentos morais e aplicá-los nas diferentes situações (Dicionário Michaelis); sentimento ou percepção do que se passa em nós; voz secreta da alma que aprova ou reprova as nossas ações (definição obtida em um dicionário).

Baseando-se na palavra, costuma-se ouvir sobre uma pessoa conscientizar a outra sobre qualquer coisa, fato ou circunstância. Mas será mesmo que temos esse poder?

Enfaticamento dizendo, NÃO!


Não possuimos tal poder, pois ninguém consegue conscientizar ninguém.

O que pode acontecer é, você transmitir seu conhecimento, dar suas razões e justificativas para que o outro possa concordar ou não com o que lhe foi transmitido, tornando-se algo muito subjetivo.


Usando de tal pensamento, o objetivo de cada Anonymous é transmitir conhecimento e não de imputar consciência ao outro. Desse modo, não conscientizamos ninguém, apenas damos razões para que conheçam o que queremos que entendam. Cada um possui o livre arbítrio, muitas vezes, pautado na 'comodidade'
("brasileiro tem a memória curta").


Conjuntamente, há uma predisposição do cérebro humano em buscar evidências para confirmar a "tese", gerando assim, a curiosidade.

De certa forma, a curiosidade move o mundo. E através deste movimento queremos que você conheça mais de seus direitos, bem como, seus deveres, questione o está certo e/ou errado, proponha soluções, enfim, lute pelo melhor.

Tome consciência e transmita conhecimento! ;-)


"O homem livre é senhor de sua vontade e somente escravo de sua consciência."
(Aristóteles)


terça-feira, 30 de agosto de 2011

Reunião–Anonymous Rio

Saudações Anonymous,

Ainda estamos discutindo os resultados da Operação Brainstorming que aconteceu no último fim de semana na Pavuna. Algumas ausências, e algumas presenças foram relevantes, mas, o resultado final foi compensador.

291932_212562015466575_100001383357794_604007_7147321_nAfim de prosseguir com a fase um do Plano, podemos considerar o resultado dentro do esperado! Fomos questionados, e nos fizemos aceitar.

Nosso próximo passo é a reunião para definição do que será realizado no dia 7 de setembro, que é uma data simbólica para nossa atuação.

Para maiores informações de quando e onde essa reunião vai acontecer basta dar um pulo no nosso grupo no Facebook (link ao lado). No Fórum What is The Plan também levamos dados relevantes.

O objetivo é sanar todas as dúvidas dos Anonymous que estarão diretamente envolvidos com a Operação Dia Pela Independência.

Essas reuniões são fundamentais não apenas para acalentar dúvidas e acalmar ânimos,mas, que possamos nos conhecer pessoalmente, já que nossas relações se estabelecem basicamente online. O olho no olho nos devolve confiança, e passamos a saber de fato o que nos une no mesmo ideal.

Toda a cidade se desloca para um mesmo local, com um objetivo. Falamos sobre todos os temas que afingem nosso dia a dia.

Tenho certeza que assim como todas as outras, essa será extremamente produtiva, e estratégica! Já que nosso tema principal será a atuação para o feriado!

Você que quer participar, não deixe de dar uma olhada nos links ao lado, de certo você vai encontrar alguém pra passar as informações que você precisa! =)

Porque somos legião.

O Conhecimento é livre! Informe-se.

Mensagem ao povo II


Olá, permitam-nos apresentar como Anonymous pois
não somos nada mais que uma ideia. Hoje viemos convidar
você a pensar e se informar sobre o que acontece em seu
país. Os problemas batem à nossa porta, mas as pessoas
parecem não querer ver. Essas pessoas se preocupam mais
com o final da novela do que com a saúde pública, se
preocupam mais com quem vai ser eliminado do reality show
do que com a educação que é oferecida à seus filhos.

Como chegamos à este ponto? Você sabe o quanto isso é absurdo?
Nós, enquanto Anonymous não queremos ser heróis
ou algo do tipo, queremos concientizar as pessoas e alerta-las
sobre os problemas de nossa sociedade como um todo. Buscando
resolve-los da forma mais pacífica possível e dentro da lei.

Usamos a máscara não por termos medo ou sermos criminosos,
usamos a máscara por que quem somos não é mais importante do que
queremos. A Anonymous veio para ficar e não vamos mais tolerar a
situação em que nosso país está. Juntos somos mais fortes, contamos
com você!!! O conhecimento é livre. Informe-se!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Nós podemos, nós devemos lutar.


Muitos se questionam: “O que fazer para mudar ou acabar com a corrupção no Brasil?” (na verdade não só no Brasil, mas onde houver). Bem, em minha opinião o melhor caminho para que isso venha a acontecer, é da própria população se conscientizar sobre o problema que todos sabem que existe, e buscarem uma solução para isso, buscarem juntos. Pois um só não tem voz perante o governo e sua opressão (infelizmente). Eu acredito no poder das idéias, e acredito que se todos lutarmos por um único ideal, conseguiremos obter total sucesso e gratificação pessoal. É por isso que estamos aqui, é por isso que estamos com você. Todo ser humano tem uma mesma arma, basta saber usá-la.

Não se cale, não deixe que mais uma vez eles tirem de vocês o bom senso e o direito de falar, de discordar. Nós lutamos para romper esse silêncio, tirar o medo que invade a população e que a impede de seguir em frente para desfrutar de tudo que lhe é de direito.


Nós realizamos uma operação no dia 27 de Agosto de 2011, na estação de metrô da Pavuna,e depois que vimos o resultado (que foi positivo) a sensação que senti dentro de mim, foi inexplicável, e sei que sentirei isso por demais vezes, mas para minha total gratificação sei que terei que lutar mais e estou disposta à correr tal risco.

O apoio que tivemos dos habitantes da Pavuna, as curiosidades, os questionamentos que eles próprios criaram e trouxeram a nós, foi a chave pro sucesso da operação, pois esse era o nosso real intuito aquele dia e o atingimos.

Quando se luta por algo é super válido, mas quando se tem o apoio dos reais favorecidos, é surpreendentemente muito mais prazeroso de se continuar a fazer.

A Anonymous está aqui pra lutar por você, por mim, por toda uma nação que sofre em meio ao silêncio, lutaremos até o fim por um único objetivo.

Eu acredito que tudo aconteça por uma razão... Todos nós temos um dom, mas estou descobrindo o que é o meu hoje.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

#Operation BrainStorm


Saudações Anonymous,
Todos sabemos que a Anonymous tem várias faces. E creio que a maioria acha tal ideologia "perfeita". Mas, seria ela tão imaculada assim? Na minha humilde opinião, pelo contrário. O fato de julgar o que cada Anonymous faz, enquanto "membro de um corpo", certo nos coloca numa condição de "cheque" frente a nossos próprios paradigmas. Onde cada ação tanto individual quanto coletiva, nos coloca em uma maré de reflexões - que automaticamente nos remete ao Conhecimento.
Somos Anonymous. Temos várias faces. Uma dela é a sua!
Enquanto indivíduos, munidos de valores éticos e morais, é óbvio que não levaremos o "tal julgamento do certo" ao pé-da-letra. Sempre teremos críticas ao que um ou outro possa estar fazendo. E essa nos coloca na condição diária de alvos de nossos próprios questionamentos. Se o que pensamos ou fazemos é realmente aceito pelos demais ou não.
E essa busca constante pelo aprendizado, fazendo desse questionamento um combustível diário nos faz estar aqui. Não apenas buscando formas inteligentes e pacíficas de protesto, mas também a plenitude de um idealismo que faz parte do caráter de cada um de nós. E que em muitos está adormecido.
A Anonymous é o movimento global mais democrático que já conheci. Não apenas por não ter hierarquia ou algo do tipo (o que não nos rotula como bagunça!), mas, por estarmos ao lado do ser humano, como pura e simplesmente habitante desta terra guardado pelos escritos de nossa Constituição.
E valorizando isso, a gente vem buscando formas cada vez mais audaciosas de alcançar a população que é a mais prejudicada em tudo o que é feito, ou em tudo que é mal feito.
Não queremos ser ONG ou algo parecido. Mas, queremos levar ao conhecimento do povo que ele pode. Que ele tem seus direitos, assim como seus deveres.
E a Operação BrainStorm foi criada com esse objetivo. Levar o Conhecimento a população de forma criativa e cativante. Levar essas pessoas o porquê dessa realidade que levam, e suas respectivas consequências. Sem deixar de cumprir a Fase 1 do Plano, que é de levar a população a ideia Anonymous e seus objetivos finais.
Sabemos que falta muito para alcançarmos unanimidade. E eu, particularmente, espero realmente que demoremos muito para chegar a essa condição. Temos muito a aprender uns com os outros e com os que vem nos conhecendo e chegando a cada dia.
O Rio de Janeiro é lindo! Mas, pode ficar ainda melhor! :)
Outro dia fui questionado de forma muito inteligente! Se o que queremos fazer é "fazer o povo sentir pena de si mesmo". Era certo que eu tinha a resposta. Mas, como transformar em palavras?
De certo a situação do nosso povo, se listarmos problema por problema, é passivo de sentir pena mesmo... Tá brabo. Porém nosso povo tem raça, e é isso que nos difere dos demais.
Todavia, o que eu vejo é, que a mesma capacidade e facilidade que o povo tem de enxergar seus problemas e tentar "respirar", ele tem de esquecê-los a curtíssimo prazo.
Mas, não tem problema, estaremos sempre aqui para lembrá-los. E amanhã será um dia daqueles.
Esperem por nós!
O Conhecimento é livre! Informe-se.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"Sofisma"


Você venderia conhecimento? Ou apenas o transmitiria? Certamente, ficaria em dúvida ao responder tal questão de forma imediata, pois analisando de forma grosseira, isso pode gerar uma renda, um "plus" no orçamento.

Antigamente (ou não tão antigamente assim) - século V a.C. -, surgiram os
sofistas. Eles ensinavam conhecimento úteis para o sucesso nos negócios públicos, desenvolvendo a argumentação e a habilidade na retórica. Para eles, o conhecimento só tinha importância se se conseguisse obter vantagem ($$$).

E na verdade, não passava apenas da adequação dos fatos, ou seja, poder de convencimento; elaboravam um discursso que atendesse a demanda. Em outras palavras, aquilo que o povo queria ouvir ou o que necessitassem.


Os sofistas diziam que "é o homem que valida as coisas".

Coincidência com o que vivemos hoje, não?!


Talvez. Pois nossos 'representantes legislativos' sabem direitinho como utilizar tal ferramenta.
Na hora de elegerem-se, prometem mundo e fundos. E nós, que sempre temos esperança em um Brasil mais homogêneo, acreditamos!

Para eles, quanto menos investirem na educação, MELHOR!! Eles querem o povo ignorante, porque quem sabe mais, pode mais, sendo isto um sinônimo de poder.

Se não fosse assim, as melhores escolas não seriam as particulares, não existiriam cursinhos pré-vestibular, faculdade, universidade particulares, etc.
Claro, existem escolas (faculdades, universidades, cursinhos) públicas que são tão boas quanto as particulares - exceção. Não haveria discrepância em professores que ganham mais e outros, menos. Alguns que vão em busca de mais conhecimento, outros que preferem continuar com o que sabem.


E sendo assim, de forma direta ou indireta pagamos e continuaremos pagando pelo conhecimento.

E agora, qual seria sua resposta?

Já diria Górgias, um filósofo grego, "O bom orador é capaz de convercer qualquer pessoa sobre qualquer coisa."

O CONHECIMENTO É LIVRE. INFORME-SE!






terça-feira, 23 de agosto de 2011

Matéria que saiu no JB



Nota Publicada Pelo Jornal do Brasil, muitas pessoas me procuraram para informar que a matéria estava sumindo, por isso, achei prudente colar aqui

Ciência e Tecnologia

Facção carioca do Anonymous prefere ações sociais ao invés de invadir sites

Jornal do Brasil
Estudantes universitários de várias partes do Brasilcostumavam promover uma olimpíada extra-oficial entre as instituições: vence quem conseguir o maior número de invasões bem sucedidas nas páginas da instituição alheia na internet. Um dos integrantes dessa trupe de "atletas virtuais" hoje não participa mais de atividades ilegais, e integra uma facção "do bem" do grupo  Anonymous, famoso entre os especialistas em invasões virtuais.
Em entrevista exclusiva ao JB. membros do grupo, que preferem não ser identificados, explicam não só como funciona outras facções do Anonymous – famosas por invadir as redes da Visa e da Sony – mas também o que pretende a sua vertente carioca, com ações totalmente dentro da lei, garantem.

1 / 6

Encontrar um membro do Anonymous não é muito fácil. e, quando localizados, aparecem usando máscaras características, a mesma do filme V de vingança.
O que se deve fazer para encontrá-los é se entranhar pelos caminhos mais obscuros da informática, atrás de perfis falsos que levam a salas secretas de IRC – tipo de chat que ficou famoso na década de 90 – onde se participa de conversas mais secretas ainda sobre a próxima operação de invasão a alguma rede, seja da Sony, seja do governo da Síria.
Também há como procurá-los de um jeito significativamente mais fácil. Doando sangue no Hemorio, por exemplo. Em uma cadeira vizinha, com uma agulha espetada no braço, pode estar um membro do Anonymous RJ, uma vertente dos Anons – como são apelidados – que acha que a cidade já tem problemas suficientes para que gastem o seu tempo derrubando o Facebook.
Você poderá identificá-los mesmo assim. Eles também estarão de máscaras e pedirão para você não revelar seus nomes verdadeiros. Todos têm seus codinomes  - utilizados nesta reportagem – mas apenas por um motivo: “Quem somos não é mais importante do que aquilo que defendemos”.
“Para exigir nossos direitos, temos que começar a cumprir nossos deveres como cidadãos”, explica Azek, que, além de ser um dos primeiros integrantes do Anonymous RJ, também é ex-membro do Anonymous internacional.
Busca por conscientização
É nisso que a vertente carioca do Anonymous diz se concentrar. Em vez de vazar documentos oficiais e invadir sites de governos opressores, o grupo decidiu buscar a conscientização da população – tudo dentro da lei. “A informação é livre, é uma questão de você se educar”, afirma o colega de Azek, Incógnito, de 22 anos.
“Se na Europa já existe uma cultura de se informar, buscar conhecimento, aqui no Brasil a população ainda não tem uma cultura nivelada”, diz outro integrante do Anonymous RJ, Bobo da Corte, de 19 anos. “Como eu posso falar com um cara de corrupção se ele já está preocupado se o salário vai mesmo sair no fim do mês?”, questiona.
“É mudar a sociedade de baixo para cima”, complementa Azek. Para ele, o Brasil e o Rio têm questões muitos diferentes das debatidas da Europa e nos Estados Unidos, o que tornaria essencial dar uma nova interpretação aos princípios de liberdade defendidos pelo Anonymous.
"Olimpíadas"
Azek, entretanto, nem sempre pensou assim. Quando era mais novo, hackeava por diversão. Na faculdade, quando estudava Ciência da Computação, participava do que chama de “olimpíadas”, uma competição em que os alunos de cada universidade tentavam invadir os sistemas uns dos outros. Azek então acabou entrando para um grupo de hackers, onde conheceu o alemão Nicholas Bush.
Juntos, eles se tornaram parte do Anonymous logo que o grupo surgiu. Hoje Nicholas é integrante do que Azek chama de “quartel-general da Alemanha” e está envolvido com as operações que tornaram o Anonymous mundialmente famoso, como a ameaça de derrubar o Facebook no dia 5 de novembro.
“Quando formei a minha família, vi que não valia a pena a exposição, o perigo de ser pego”, afirma Azek, referindo-se ao momento em que se casou e começou a pensar em outras maneiras de defender os princípios do Anonymous. Nessa época, ele decidiu deixar a linha de frente do grupo, mas continua até hoje a integrar uma seção chamada Prosec, responsável por cuidar dos servidores do Anonymous durante as operações de invasão a redes.
Anonymous RJ
No dia 30 de julho deste ano, o Anonymous colocou em prática a Operação Onslaught. A ação se deu em diversos países, como Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e Brasil, e acabou sendo uma das maiores em mobilização de Anons. Durante toda a noite, pessoas mascaradas foram às ruas com cartazes e panfletos, mas também com disposição de tirar dúvidas da população.
A operação foi parte da fase 1 do “Plano”, um planejamento de atuação que o grupo dividiu em três etapas, a serem cumpridas em um ano. Na primeira, o Anonymous é essencialmente divulgação. Os membros querem que o mundo os conheça, querem mostrar suas propostas, que incluem basicamente conceitos como livre fluxo da informação, transparência e democracia.
Como cada pequena célula dentro do Anonymous decide se comportar, contudo, é outra história. Por não ter uma estrutura fixa de hierarquia, cada Anon é livre para criar novas formas de atuação que se encaixem nos ideias gerais do grupo.
“Os membros mais experientes comandam as operações, mas não há uma pirâmide, o que traz, sim, um risco de que o grupo acabe se perdendo”, confessa Azek. “Ao mesmo tempo, há espaço para debate, o que eu acho essencial. Todos são Anonymous, ninguém está errado”, completa.
Sangue e passeata
E assim é possível que uma vertente como o Anonymous RJ apareça. Formado a partir das pessoas que se envolveram com a Operação Onslaught na cidade, surgiu o braço carioca da organização, que ficou famosa por invadir redes de empresas como a Visa. Mas, em vez de hackear, o grupo prefere ir doar sangue, comparecer à passeata pelo direito dos bombeiros e promover debates.
Mesmo assim, não é só porque essa liberdade existe que certa imagem não predomine. Afinal, o Anonymous que todos conhecem é o do hackativismo.
O Anonymous RJ tem, então, mais um desafio, que é o de lidar com as pessoas que querem se juntar a eles com uma ideia errada do que o grupo pretende. “Muitos nos procuram querendo queimar carros e quebrar tudo. Eles têm a energia, precisam apenas de redirecionamento”, diz Bobo da Corte.
“Queremos mudar a sociedade de baixo para cima, sem agressividade”, explica Azek. Ele defende que não adianta atacar as autoridades, porque é muito mais fácil superar os problemas com a ajuda do governo e da opinião pública. E para ter esse apoio não dá para descumprir a lei.
Mas isso não faz do Anonymous RJ uma ovelha negra, um grupo de desgarrados, eles garantem. Bobo da Corte conta que é uma questão de ponto de vista. Em vez de culpar o governo, eles preferem enxergar que todos nós somos responsáveis, cada um no devido grau.
“É o que o filme V de Vingança fala: se queremos achar um culpado, temos que nos olhar no espelho. Ninguém aqui quer ser herói. Heróis não deviam ser necessários. Eu não acho justo que eu tenha que me sacrificar para mostrar às pessoas que elas devem retomar o poder”, desabafa Bobo da Corte.
Mas, como Azek explica, é exatamente o que eles têm que fazer, porque, se a fase 1 é divulgação, a fase 2 é ação, providências concretas que comecem a trazer mudanças. Mas que ações seriam essas?
“Não faço ideia. Precisamos que as pessoas se juntem a nós para começarmos a pensar.”
Apuração: Maria Eduarda Ornellas